Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Resumo de O PROTETOR ASTRAL!

O PROTETOR ASTRAL!

Resumo do Livro   por:BARACHO     Autor : Baracho.
ª
 

Todos nós, sem exceções e, independente da religião que professamos, temos algo imaterial a nos proteger, aconselhar e... Orientar!

A dificuldade em identificar tal identidade, está situada no fato do nosso Protetor ser Astral, portanto, intermediário entre o físico e o espiritual, com regras próprias que não podem ser suplantadas, a maior Delas é o livre-arbítrio, do qual, somos possuidores e, o praticamos a nosso bel-prazer!

A livre escolha do proceder nos foi doada, em benesse, pelo Arquiteto do Universo, Pai nosso de cada dia e, também, dos nossos Protetores vigilantes, aos quais, não é permitida a quebra dessa norma Celestial.

Todo Ser vivente pode e... Deve! Escolher, livremente, o seu itinerário pelos caminhos da vida,  ascolha essa que é uma faca de dois gumes, sempre a pender sobre os humanos, ora, lhes acariciando com a lâmina sem corte, ora, os massacrando com os dois cortes afiados, tudo dependendo das suas escolhas em harmonia com os irmãos de jornada e, com a idoneidade ou, em desarticulação nos procedimentos aceitavelmente honestos.

Em todos os momentos da nossa existência terrena, o nosso Protetor estará ao nosso lado a nos orientar e proteger, todavia, só poderá intervir a nosso favor, caso seja por nós aceitos e obedecidos, plenamente, nas nossas ações benéficas e sem contraditórios.

Não aceito ou acatado, o nosso invisível protetor ficará ao nosso derredor emanando sinais, quase imperceptíveis, da sua presença e das boas ações que deveríamos praticar emanações essas que, só serão captadas, portanto, aceitas! Se o Ser humano, seu foco tiver a capacidade de antever as conseqüências dos seus atos maléficos, se arrependendo eficazmente Deles, quando, então, terá a total proteção da Entidade Astral, sua companhia pelos caminhos da existência terrestre.

Todos nós temos o direito e, o... Dever! De nos regenerarmos da vida libertina, saindo das vicinais para as auto-estradas do conhecimento e da felicidade, para tanto, bastará auscultarmos o nosso coração, eliminando os “contras” antagônicos dos “Prós”, quando, então, ao nosso lado, O Protetor irradiará para nós as luzes da fartura de felicidade quase plena que, nos levará até ao apogeu humano à procura do caís da perfeição e da solidariedade com todos!

A Felicidade plena nos é proibida neste Vale de Lágrimas e, só a alcançaremos na délivrance para a Vida Eterna, ocasião em que conheceremos o nosso Protetor, com Ele comungando, totalmente, o acordo para a plena ventura do nosso êxito total.

Resumindo: Pare, pense, medite e... Procure! O seu Protetor invisível, que está sempre ao seu lado, atuante ou... Na espera! Embora, não o possa ver, consulte, mentalmente, com Ele e... Vencerás as tentações do cotidiano!

A seguir, alguns poemas de minha autoria, alusivo ao enunciado:

Às vezes fico a cismar
Com os olhos mareantes,
Pesquiso o éter a sonhar
Em lamentos constantes.
Procuro um Protetor,

Nas dobras do infinito,
Perco-me na eternidade
Sem ecos do meu valor.

Com as lágrimas fluindo,
Vejo as estrelas perenes,
Quais diamantes sorrindo
Em almofadas solenes.
Navego na orla da vida
Em escaramuça da sorte,
Minha fé... É dolorida!
Só terei valor na morte.

Em minha vida corre morna
Na esperança de proteção
No mundo sou uma bigorna
A mercê de vil degradação.
Soluça minha alma triste
Neste planeta de ilusões,
Frágil flor que existe,
Pendente de mil perdões.

Lamenta minha triste alma,
Entre as quimeras da vida,
Na onda do mar sem calma,
Em oceanos sem guarida.

Lamento o peregrinar humano,
Almejo a abertura dos caminhos,
Respiro farta poluição diversa,
Sofro a mesquinhez das denúncias...
Aplaudo a liberdade dos valores!

Lamento faltar raiz ao saltimbanco,
Almejo a ponte de união entre povos,
Respiro os dejetos da civilização,
Encontro o muro das elites sociais,
Sofro as injustiças impostas a mim...
Aplaudo a liberdade das crianças!

Lamento os pés descalço dos favelados,
Almejo fraternal abraço entre os seres,
Respiro as imundícies das cidades,
Encontro às trincheiras do orgulho,
Sofro açoites de abastados irmãos:
Aplaudo meu Protetor, ainda latente!

Lamento as chagas dos miseráveis,
Almejo linimento para os enjeitados,
Respiro a sobra dos potentados,
Encontro os labirintos das leis,
Sofro a ausência da proteção...
Aplaudo o porvir da liberdade!

Respiro os olores da esperança,
Encontro fluidez de amor germinando,
Sofro a esperança do prêmio merecido...
Aplaudo o filete áureo da liberdade!

Lamento o leme em mãos inábeis,
Almejo um Protetor justo,
Respiro o brotar da liberdade,
Encontro o caminho sendo limpo,
Sofro a espera da liberdade...
Aplaudo a iniciativa da paz!

"A liberdade como às abelhas têm mel e ferrão. Para sermos felizes às nossas custas, deveremos utilizar o mel, a infelicidade tem por fulcro o uso do ferrão! A liberdade não é nada sem o eco que a multiplica!"

Sebastião Antônio BARACHO
conanbaracho@uol.com.br
Fone: (31)3846-6567.

Publicado em: 18 maio, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
Etiquetas :
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.