Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Resumo de AMBIGUIDADE ( DISSERTAÇÃO)

AMBIGUIDADE ( DISSERTAÇÃO)

Resumo do Livro   por:amadinha     Autor : HANKAMER e AISSEN
ª
 
AMBIGUIDADE Segundo Hankamer e Aissen (1984), o fenômeno semântico da ambigüidade instala-se quando uma sentença apresenta mais de um sentido potencial. Há basicamente, duas fontes de ambigüidades (a) o léxico (polissemia e homonímia) e (b) a estrutura sintática (ou fatores gramaticais em sentido amplo: morfológicos, sintáticos ou morfossintáticos) Para ilustrar isso, observemos a sentença a seguir a que se refere à ambigüidade sintática referencial anafórica: ‘Maria encontrou Ana com seu filho’, nessa sentença a ambigüidade é provocada pelo emprego do pronome possessivo ‘seu’, que possui duas referências possíveis, sendo que o pronome ‘seu’ pode ser co-referente a ‘Maria’ e pode ser co-referente a ‘Ana’. Por outro lado, alem dessas duas referencias anafóricas, a sentença nos permite buscar ainda uma referencia exofórica em que o pronome ‘seu’ se referiria ao interlocutor. Contudo, podemos dizer que na sentença não sabemos de quem é o filho, se é da ‘Maria’ ou de ‘Ana’, ou ainda do interlocutor, deixando a indeterminação do pronome possessivo ‘seu’. Além de não sabermos a quem o filho pertence, também não sabemos por quem o filho está acompanhado, sendo isso que conhecemos como um fenômeno da vaguidade. O qual pode ser observado nas hipóteses que segue: a) ‘Maria encontrou Ana com o filho de Maria, sendo que o filho estava na companhia da Ana’. b) ‘Maria encontrou Ana com o filho de Maria, sendo que o filho estava na companhia de Maria’. c) ‘Maria encontrou Ana com o filho de Ana, sendo que o filho estava na companhia da Ana’.
d) ‘Maria encontrou Ana com o filho de Ana, sendo que o filho estava na companhia de Maria’. e) ‘Maria encontrou Ana com o filho do interlocutor, sendo que o filho estava na companhia de Ana’. f) ‘Maria encontrou Ana com o filho do interlocutor, sendo que o filho estava na companhia de Maria. Observando ainda esta sentença, pode ser percebido outro aspecto da vaguidade que está presente no verbo ‘encontrar’, pois não somos capazes de saber exatamente se o sentido, portando é possível entender que Maria encontrou-os por acaso ou por ter marcado o encontro. Assim, segundo Hankamer e Aissen (1984), ‘estaremos diante de uma vaguidade quando lhe faltar especificação, ou seja, a sentença vaga deixa-nos sem uma opção precisa de sentido.’ Além disso, também podemos compreender que: “A ambigüidade de uma língua natural é conseqüência direta da complexidade do sistema lingüístico de uma língua natural”. Então o fenômeno da ambigüidade é resultado direto d complexidade da estrutura lingüística. REFERÊNCIAS: HANKAMER, Jorge & Aissen, Judith. Ambigüidade, In: Enciclopédia Einadi, vol.2, Linguagem e Enunciação. 5.1: Imprensa Nacional, 1984
Publicado em: 15 janeiro, 2008   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    o que é ambigüidade sintática? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O guarda ouviu o motorista aflito. O guarda aflito ouviu o motorista. O motorista falou com o aflito guarda. O motorista aflito falou com o guarda. Qual dessas representa ambiguidade? ( 5 Respostas ) Veja tudo
  1. Responda  :    o motorista aflito falou com o guarda. quarta-feira, 30 de abril de 2014
  1. Responda  :    o guarda ouviu o motorista quarta-feira, 12 de dezembro de 2012
  1. Responda  :    o certo é o guarda ouviu o motorista aflito. sábado, 19 de maio de 2012
  1. Responda  :    O guarda aflito ouviu o motorista. quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012
  1. Responda  :    o guARDA OUVIU O MOTORISTA AFLITO domingo, 2 de outubro de 2011
Traduzir Enviar Link Imprimir
X

.