Procurar
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Criar uma conta no Shvoong começando do zero

Já é um Membro? Entrar!
×

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

ou

Não é um membro? Registrar-se!
×

Registrar-se

Use sua conta no Facebook para registrar-se mais rápido

ou

Entrar

Entrar usando sua conta no Facebook

Shvoong Home>Livros>Resumo de Pedagogia da Autonomia

Pedagogia da Autonomia

Resumo do Livro   por:DennysRobsonGirardi     Autor : Paulo Freire
ª
 
Quiçá chegássemos a uma autonomia tal que sem depender de nada e de ninguém fôssemos capazes de compreender o mundo a partir de uma visão particular e própria. A palavra autonomia vem da união de dois termos gregos, “auto” e “nomos”. “Auto” tem a ver com aquilo que é próprio, que é por si e independente de qualquer outro, ou seja, aquilo que faz-se por si. A palavra “nomos” designa a organização, a lei, a regência. Destarte, autonomia não é outra coisa que uma convivência própria e particular com o mundo, sem a dependência das influências alheias. Quando falamos de uma pedagogia da autonomia, estamos falando de um processo de ensino para a liberdade, para a libertação e superação das estruturas impostas e conhecimentos pré-estabelecidos. Somente a pedagogia que se direcione para a autonomia do educando é realmente essencial. De modo geral, há no educador a tendência de reproduzir o seu modo de ser, sua compreensão e entendimento da realidade. Tentando incutir no educando as normas preestabelecidas, o educador faz com que permaneça engessado o sistema vigente. Os educadores ousados são capazes de alimentar os sonhos e proporcionar aos educandos a renovação da história, o crescimento social e a destruição dos sistemas de opressão. O educador opressor, restritivo, tende a forjar no educando a idéia de inversão, ou seja, de que se um dia o educando for educador deverá reproduzir os sistemas vigentes.
Isto é, reproduzir a estrutura de oprimido e opressor. Educar para a autonomia é basicamente criar um subterfúgio que leva a superação deste circulo vicioso. A manutenção deste sistema faz com que em cada oprimido continue residindo um opressor. Basta o momento certo, a hora exata, e o oprimido se torna opressor, agindo com força e autoritarismo. Isto garante a manutenção de um status de poder, pois o opressor sempre terá força e autoridade sobre o oprimido. Cada vez que o oprimido chega ao poder torna-se tão ou até mais opressor que aquele que ocupava o espaço anteriormente. Formar para a autonomia proporciona a quebra da estrutura de opressão, gerando uma estrutura igualitária, de possibilidades idênticas. Deste modo, não é o educador o sábio nem o aluno o estulto, mas ambos estão repletos de conhecimentos distintos, onde não há um julgamento de valor. Nesta educação para a autonomia há simplesmente a inter-relação de experiências, que não leva ao acúmulo de informações enfadonhas, mas ao acúmulo de experiências vitais essenciais para a formação do caráter.
Publicado em: 03 abril, 2006   
Por favor, avalie : 1 2 3 4 5
  1. Responda   Pergunta  :    Nó e os outros Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    qual a definição da palavra autonomia? Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    O que é a Pedagogia autoestrutura Veja tudo
  1. Responda   Pergunta  :    Segundo Piaget o começo do conhecimento é a ação do sujeito sobre o objeto, ou seja, o conhecimento humano se constrói na interação homem-meio, sujeito-objeto Homem / Meio / Sujeito, o que eu concordo Veja tudo
Traduzir Enviar Link Imprimir

Mais Resumos e Críticas por DennysRobsonGirardi

More
  1. 1. Giovani Inocencio Garcia Lucas

    Proximidade, Concientização e Autonomia

    Olá... Excelentes textos para um começo de debate sobre pedagogia, levantando temas com brilhantismo..... Giovani Lucas

    1 Classificação segunda-feira, 1 de maio de 2006
X

.